22 de setembro de 2017

Peque, mas peque com decência e ordem?


( Cuidado com os lobos vestidos de ovelha, eles orientam as ovelhas a pecar com ordem e decência)

O Pastor Silas Malafaia afirmou que usar piercing e fazer tatuagem não são pecados. Segundo o Pastor, as pessoas tem o hábito de “refletir nas outras o que não agrada elas”. Segundo Malafaia, alguns líderes querem “usar coisas do antigo testamento para formar regras no novo testamento, e não dá”. Na sequência, ele cita o Apóstolo Paulo, na carta aos Coríntios capítulo 6, versículo 12: “Paulo disse em Coríntios que ‘tudo me é lícito, mas nem tudo me convém, tudo me é lícito, mas nem tudo me edifica…’”.
Ainda sobre isso, Malafaia criticou as pessoas que pegam esse versículo e exageram. “Não posso admitir um crente com a cara toda cheia desses negócios. Tem que tomar cuidado pra não exagerar. A Bíblia fala pra fazer tudo com decência e ordem. Se eu dizer que usar piercing, brinco e tatuagem é pecado, não tenho respaldo bíblico. Isso é um costume social”. Malafaia encerra sua posição a respeito do assunto afirmando que nós, humanos, “somos indivíduos”, portanto, é normal que existam opiniões contrárias.
Na sequência, perguntado por um internauta ,se cristãos podem torcer pra times de Futebol, Malafaia afirmou que sim, e que é torcedor do Botafogo. “Eu sou aquele torcedor que não sabe escalar o time, eu não vou ao estádio. Novamente, volto ao ponto de que tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”......

Abaixo um comentário do Blog em defesa da sã doutrina:

A Sã Doutrina é contra o uso de Tatuagens?

Tatuagens


Saúde
Sobre as tatuagens, a medicina não a recomenda, pelo fato de serem quase irreversíveis e prejudiciais no campo da saúde, a Biblia reprova comportamentos que tragam danos ao corpo, Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.1 Co 3:17.

Quem coloca um piercing ou faz uma tatuagem se expõe a riscos de contaminação por bactérias e até por vírus que causam doenças graves, como a hepatite e a Aids, afirmam especialistas. Além disso, também existe o risco de reações alérgicas e de formarem-se cicatrizes indesejáveis no local.
“A pele é uma área suja, que tem barreiras de proteção natural. Entretanto, essa barreira pode não ser o suficiente nesse tipo de procedimento. Por mais que haja assepsia, tatuagem e piercings são invasivos”, explica a dermatologista Flaviane Farias. 
Ela alerta que esses procedimentos deixam a pessoa mais vulnerável. “A partir do momento em que há a perfuração, também há a exposição às bactérias que vivem na pele”.
Locais formados por cartilagem, como orelha e nariz, são os mais arriscados. “Esses locais têm pouca vascularização sanguínea e, portanto, a resposta do organismo para a defesa é mais lenta. Isso faz com que o risco de infecção seja maior. Com o nariz, a situação é ainda pior, pois a cavidade nasal tem uma colônia maior de bactérias”, explica a médica.
Ela afirma, ainda, que a automedicação deve ser evitada. “Alguns estudos indicam antibióticos para os clientes sem avaliar. O certo é procurar um médico para ter um diagnóstico preciso”, orienta. Foi o que fez o empresário Rodrigo Gomes, 25. Uma semana depois de colocar um piercing na orelha, teve uma inflamação que o fez parar na mesa de cirurgia. “Tirei um pedaço da orelha e fiquei internado, fazendo exames para identificar a bactéria que causou o problema”, conta. “Desaconselho todos a fazerem. Nada compensa o risco”, diz.
 No campo social note que são muito usadas por jovens ligados à música pesada, crime, violência, drogas, etc. Isto não parece bom. Muitas vezes são pactos , consagrações, que são celebradas até com as forças do mal e das trevas. Aí então, piorou. 


O CRISTÃO DEVE USAR PIERCING OU TATUAGEM? Não!

A Bíblia diz o seguinte:
Lv 21, 5 ´ Os sacerdotes não rasparão a cabeça, nem os lados de sua barba, e não farão incisões em sua carne.

Lv 19,28 ´ Não fareis incisões na vossa carne por um morto, nem fareis figura alguma no vosso corpo. Eu sou o Senhor.
Dt 14, 1 ´ Vós sois os filhos do Senhor, vosso Deus. Não vos fareis incisões, e não cortareis o cabelo pela frente em honra de um morto.

O pluralismo corrói insidiosamente o Cristianismo. Para muitos o piercing e a tatuagem é apenas uma questão cultural. Entretanto, "o Evangelho nunca é o hóspede da cultura; ele é sempre seu juiz e redentor," pois parte dela é demoníaca.'' O cristão está na
contramão (Tg 4.4; I Jo 2.15; Rm 12.1-2)


Para J.R. Stott "somos diferentes de tudo no mundo que não é cristão e esta contra-cultura cristã é a vida do Reino de Deus." Por fim, H.R. Niebuhr apresenta Cristo como o transformador da cultura.

As igrejas mundanas como sempre exibem suas desculpas para permitir fazer tatuagens e usar piercing, mas estão fora da sã doutrina estão reprovados, mesmo que que sejam tatuagens que contenha versos bíblicos o concelho bíblico para você é fuja deles: E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles. Rm 16:17. 

As tatuagens têm sua origem no mundo das magias e do esoterismo. A magia é uma artimanha que pretende forçar poderes superiores ou a própria Divindade a agir segundo a intenção do mago, e só ele, conheceria os meios para tal. É claro que isto ofende a Deus. A magia é uma caricatura da religião, pois coloca o homem (mago, bruxa, feiticeiro, necromante, cartomante, pajé, etc.) acima de Deus, que ele quer controlar com os seus encantamentos.


Membros de seita tatuam ‘666′
diretores do movimento na Colômbia.


Os membros da seita, dirigida pelo porto-riquenho José Luis de Jesús Miranda, que se proclama como “o Anticristo”, procuraram tatuadores para executar o serviço em várias cidades, como Armênia, Bogotá, Barranquilla, Bucaramanga, Cali, Cartagena, Cúcuta, Manizales e Montería.

A onda de tatuagens ocorreu um mês após a realizada em Miami, em outra terça-feira 13.
As fontes afirmaram que a seita Crescendo em Graça tem 10 mil simpatizantes e mais de 60 sedes na Colômbia, além de programas de televisão.
Eles explicaram que o número 666 aparece na Bíblia, no livro do Apocalipse, que mostra o Anticristo exigindo que todos gravem sua marca, o 666, na mão direita ou na testa.


O fim está próximo, não faça tatuagens e nem fure a sua carne para colocar piercing, se você o fez se arrependa e não os use mais, se você não se arrepender ira perecer, mas o que confessa e deixa alcança misericordia Pr. 28:13, 

O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.Provérbios 28:13

18 de setembro de 2017

Aborto, um pecado

O aborto é definitivamente errado. Abortar é tirar a vida de um ser humano, pois a Bíblia mostra que a vida começa na concepção. Deus nos forma quando estamos ainda no ventre da nossa mãe ("Tu criaste cada parte do meu corpo; tu me formaste na barriga da minha mãe." Sl 139.13). O profeta Jeremias e o apóstolo Paulo foram chamados por Deus antes deles terem nascido ("Antes do seu nascimento, quando você ainda estava na barriga da sua mãe, eu o escolhi e separei para que você fosse um profeta para as nações." Jr 1.5; "Porém Deus, na sua graça, me escolheu antes mesmo de eu nascer e me chamou para servi-lo." Gl 1.15). João Batista pulou no ventre de sua mãe quando a voz de Maria, a mãe do Senhor, foi ouvida ("Quando ouvi você me cumprimentar, a criança ficou alegre e se mexeu dentro da minha barriga." Lc 1.44). Obviamente, as crianças já no ventre têm uma identidade espiritual.

Desde o momento da concepção, há um progresso de desenvolvimento até chegarmos à idade adulta. Deus condenou os israelitas que estavam oferecendo seus filhos ao deus pagão Moloque. Tais crianças eram queimadas nas chamas de sacrifício ("Se um israelita ou um estrangeiro que vive no meio do povo de Israel separar um dos seus filhos para servir o deus Moloque, ele deverá ser morto a pedradas pelo povo." Lv 20.2), oferecidos a um deus de sensualidade e conveniência. O mesmo está ocorrendo hoje e, agindo dessa maneira, nós estamos dizendo que o seres humanos não têm nenhum valor. Essa é uma marca terrível de nossa sociedade.

A Bíblia não é mais especifica na questão do aborto, porque tal prática teria sido algo impensável ao povo de Deus. Por exemplo, quando Israel estava no Egito, um cruel Faraó forçou os israelitas a matarem seus bebês recém-nascidos. Na Bíblia isso é visto como o tipo mais cruel de opressão ("O rei do Egito deu a Sifrá e a Puá, que eram parteiras das mulheres israelitas, a seguinte ordem:—Quando vocês forem ajudar as mulheres israelitas nos seus partos, façam o seguinte: se nascer um menino, matem; mas, se nascer uma menina, deixem que viva. Porém as parteiras temiam a Deus e não fizeram o que o rei do Egito havia mandado. Pelo contrário, deixaram que os meninos vivessem. Então o rei mandou chamar as parteiras e perguntou: —Por que vocês estão fazendo isso? Por que estão deixando que os meninos vivam? Elas responderam: —É que as mulheres israelitas não são como as egípcias. Elas dão à luz com facilidade, e as crianças nascem antes que a parteira chegue. As parteiras temiam a Deus, e por isso ele foi bom para elas e fez com que tivessem as suas próprias famílias. E o povo de Israel aumentou e se tornou muito forte. Então o rei deu a seguinte ordem a todo o seu povo: —Joguem no rio Nilo todos os meninos israelitas que nascerem, mas deixem que todas as meninas vivam." Ex 1.15-22). A idéia de matar seus próprios filhos teria sido uma anátema aos hebreus. Por todo o Antigo Testamento, as mulheres ansiavam por ter filhos. Os filhos eram considerados um dom de Deus. As mulheres oravam para não serem estéreis. Como poderia uma mulher justa se voltar contra seus próprios filhos para destruí-los? O aborto não é somente impensável, como também é a pior das barbaridades pagãs.

15 de agosto de 2017

Pensamento

"Pecar é humano persistir no pecado é diabólico"

11 de agosto de 2017

A MÚSICA GOSPEL E O MUNDO.

É incrivelmente assustador, ver  o publico secular, cada vez mais apreciando as músicas evangélicas, lotando seus eventos, comprando seus Cd´s, cantando suas músicas.
É igualmente assustador ver a industria da música secular, migrando para o segmento, ao qual eles gostam de chamar de “gospel”, que em inglês significa evangelho, ou evangélico, porém chamar de gospel é menos explícito, maquia, camufla a palavra evangelho, que parece incomodar, é ainda carregado de preconceito, sem mencionar que, gospel é um modo subliminar de a exemplo de outras medidas, implantar e incentivar a língua universal dos treze pontos dos illuminatis.
Definitivamente, este “fenômeno” cultural, sociológico, religioso, acontece na contra mão da palavra de Deus. Tornando paradoxal tal situação, e nos dando um termômetro, com o qual podemos medir a exata temperatura deste movimento colossal, milionário, e arrebanhador de massas. A temperatura, marca mornidão, nem frio, nem quente. Nem carne, nem peixe. Um povo que agora agrada a gregos e troianos, com a conveniência de terem suas contas bancarias bem recheadas e seus egos bem massageados, pelos aplauso, das multidões que os ovacionam toda vez que sobem aos bem iluminados e super produzidos palcos de seus eventos.
Jesus disse no evangelho de João; “Se vós fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.” João 15.19.
1° ponto a ser considerado. 
Jesus disse que o mundo só ama os que são deles.
Logo, se o mundo está amando a música gospel, é por que a música gospel é do mundo. Ou o que Jesus disse não é verdade?
2° ponto a ser considerado.
Jesus disse, Porque não sois do mundo o mundo vos odeia.
Ora, é impossível, que o mundo ame, o que é de Deus, é impossível a comunhão entre Cristo e belial,  luz e trevas.
Agora é o divisor de águas, em quem você vai acreditar, na palavra de Deus, ou nas palavras persuasivas, e enganadoras dos manipuladores da fé?  Jesus disse, estou a ponto de vomitar-te da minha boca. Não pense que Cristo recebe essas músicas, esses sons, esses gritos, como adoração, se o que eles fazem e canta agradam ao mundo, definitivamente não agrada a Deus. Ele diz, os que querem ser amigos do mundo se constituem inimigos de Deus.

PESQUISAS DE ASSUNTOS RELACIONADOS:
ECUMENISMO MUSICAL;
Não faz muito tempo, o cantor da lagoinha(André Valadão) esteve em experiências espirituais ecumênicas(carismáticas) com o Frei Rinaldo,(PG e Rosa de Saron – banda de rock católica, fruto da renovação carismática), ambos cantaram em um mesmo evento, assim como foi no Sky Sensantion, que aconteceu em um domingo, dia 2 de Agosto, no Hopi Hari (SP) e a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos (SP), que recebeu nomes como Roberto Carlos, Pe. Fábio de Melo e Zezé di Camargo & Luciano e o eclético André Valadão. A cantora Ana Paula Valadão, por sua vez, designa fortes relações ecumênicas com os Padres de Roma: Marcelo e Fábio, relação tão plausível esta, que a fez dar uma de suas músicas á um deles “Padre Marcelo” e festejar alegremente o fato de católicos cantarem sua música em formato aleatório.
Em matéria neste blog – 17 de Setembro de 2007 – esta representante apostata afirma ter cedido uma de suas músicas ao Padre Marcelo, aonde participou de um encontro musical católico em São Paulo. A mesma(Ana Paula), declarou em um programa evangélico:

“ vejo uma conversão mais sincera em muitos católicos do que em muitos evangélicos“.
Fernanda Brum – Mk Publicitá


A conhecida cantora evangélica Fernanda Brum (MK Music) pelo sinais de libras com chifres e o pastor Bené Gomes (líder do Ministério Koynonia de Louvor, um dos primeiros grupos de louvor e adoração do Brasil) ministraram em um seminário ecumênico – nada oficial - na paróquia denominada "Nossa Senhora de Fátima" localizada no bairro do Méier, Rio de Janeiro capital.

Esta paróquia é muito conhecida por promover encontros ecumênicos e convidar cantores e pastores evangélicos para ministrarem. A exemplo, o que ocorreu no ano passado, onde o Ministério Casa de Davi também participou de um encontro na Paróquia Nossa Senhora de Fátima.

1 de agosto de 2017

IGREJAS AMANCEBADAS COM O MUNDANISMO


É muito importante saber a quem você está dando ouvidos. É muito importante saber o ensino que seu coração está recebendo. Hoje, multidões de pessoas cegas, mal conduzidas, estão louvando ao Senhor em igrejas escravizadas pela falsa doutrina. Em Judas 4 lemos “Certos indivíduos se introduziram com dissimulação, homens ímpios, que transformam em dissolução a graça de nosso Deus”. Judas nos alerta que homens pregarão a graça de Deus, e sutilmente vão distorcê-la com manipulações, até que produza dissolução no povo de Deus. “Dissolução” significa tudo o que é sujo, degradante, pervertido e obsceno.

Vivemos a época de igrejas amancebadas com o mundanismo. Líderes que ensinam que algo mau pode ser bom e o que é profano pode ser puro. Esses homens estão conduzindo o povo a se sentir à vontade com o modo de vida pecaminosa. O resultado é a banalização do testemunho cristão. Hoje, ser crente e pousar nua na revista playboy, sonegar imposto, ser dono de uma rede de motéis, vender bebidas alcoólicas, passar cheque sem fundo e exibir o corpo através de vestes indecorosas não tem nada demais. Na verdade, nesse amancebamento com o mundanismo, o homem virou senhor e Deus virou o gênio da lâmpada que satisfaz os caprichos carnais do homem. Vale salientar que ser crente exige que estejamos dispostos a dizer não a um grande número de crenças e comportamentos. Natureza transformada requer um comportamento transformado. Comportamento transformado implica estilo de vida de acordo com o padrão bíblico. O crente é chamado para uma vida de obediência, na qual a fé é avaliada pelo comportamento.

A gravidade dos pastores das igrejas amancebadas com o mundanismo é que eles tratam o rebanho de modo abusivo pregando sonhos de ganância. E, muitas vezes se escondem por trás da égide “Não toqueis nos meus ungidos” e, ameaçam dizendo: “Vocês correm perigo se questionarem a minha palavra”. Ora, ninguém é imune à contestação à luz da Palavra de Deus. O Senhor Jesus tomou boa parte do seu ministério para denunciar e confrontar aqueles que abusavam espiritualmente de outras pessoas.

As igrejas amancebadas com o mundanismo pregam unicamente segurança e paz e por causa de suas superficialidades e suas doutrinas de ambição removeram a santidade da casa do Senhor. Tratam a Palavra de Deus levianissimamente. Ensinam caminhos e meios para ter prosperidade e sucesso ao invés de um chamado à separação. Os líderes das igrejas amancebadas pregam um evangelho frívolo, leve, sensual, coreográfico. São fãs dos balidos de Amaleque. Acham bom e agradável quando roqueiros com piercings e vestidos de sadomasoquistas, se pavoneiam e rodopiam sexualmente na plataforma da igreja, explodindo seu rock. Acham bom e agradável quando as “bailarinas de Jesus” com seus cabelos estilo moicano se apresentam dançando de modo semelhante as dançarinas dos programas de auditórios. Acham bom e agradável manter na plataforma do templo os mesmos efeitos especiais dos cassinos de Las Vegas. A fim de dar cobertura às suas ganâncias dizem cinicamente: “O Senhor está no meio de nós”.

Os pastores das igrejas amancebadas com o mundanismo se apóiam em números e em seus magníficos edifícios como prova de que Deus está com eles. Conhecem mais sobre “marketing para crescimento de igreja” do que sobre a Palavra de Deus. A fim de manter o povo manietado inventam slogans do tipo: “Renovação”, “Restituição”, “Nova unção”. Desse modo, mercantilizam o evangelho levando as pessoas a buscarem a salvação e a cura divina do mesmo modo que adquirem produtos no shopping. Esses larápios são especialistas em tirar proveito de fraquezas alheias oferecendo solução para a pobreza e para as doenças em troca de ofertas. Na verdade, as ganâncias desses pastores expulsaram o Senhor de seus cultos. Eles próprios não ingressam na santidade e na plenitude de Cristo, e impedem o rebanho de ingressar.

O Senhor sempre possui um remanescente santo durante os períodos de trevas. Um remanescente que mantém a luz do evangelho queimando quando a igreja é corrupta e cruel. Esse remanescente não são os ministros gananciosos, não são os “popstars” aplaudidos, mas um povo de mente direcionada aos céus, esgotados da superficialidade e das concessões.  Um povo que anseia ardentemente a santidade na casa de Deus!

Precisamos de igrejas que sejam intolerantes com o erro, que mantenham limites morais definidos, que promovam a integridade doutrinária, que se mantenham firme em tempos de provação, sim, precisamos de igrejas que reflitam o caráter de Cristo, que sejam profundamente teológica, profundamente ética, profundamente misericordiosa e profundamente doxológica. Não queremos igreja-clube, igreja-show, igreja-circo, igreja-boate, igreja-meretriz, igreja-barzinho, igreja-cafeteria, igreja-empresa, igreja-supermercado, igreja-petrificada, igreja-congelada, igreja-confusa, igreja de sepulcros caiados. Não queremos mega-igrejas cintilantes abarrotadas de cristãos nominais. Queremos igreja-igreja. Queremos igrejas santas, não comprometidas com o mundanismo, igrejas que condenam as iguarias do mundo!

Ir. Marcos Pinheiro

26 de julho de 2017

Reflexão

"Quem poupa Pastor lobo está ajudando a matar as ovelhas" L.A

9 de julho de 2017

PASTORES CATEDRAIS





É notório o número de igrejas evangélicas que vem absorvendo a forma do mundo. Na verdade, a igreja evangélica tem se organizado e vivido como mais uma instituição moderna no mundo. Atualmente as atividades eclesiásticas não são procuradas por pessoas que desejam ter uma vida modesta, mas por pessoas ambiciosas que enxergam no ministério uma forma de enriquecimento financeiro. Hoje, o pastor é avaliado pela sua capacidade de levantar dinheiro através da enganação e esfoliação de suas ovelhas e não pelas vidas que são transformadas pela pregação do Evangelho. As igrejas tem se transformado em empresas lucrativas, pois a visão está no lucro, no mamon e, as ovelhas ludibriadas, se comportam como clientes de produtos religiosos. A igreja do Senhor Jesus Cristo é edificada por Ele mesmo para a glorificação de Deus Pai, libertação dos cativos e pregação do Evangelho para arrependimento e salvação eterna de todo aquele que crê. Sua missão é prover meios de adoração ao Senhor e anunciar a salvação. Portanto, a igreja não depende de nenhum modelo empresarial.

Atualmente há um desejo exacerbado de se fazer igrejas suntuosas. Parece que para cultuar a Deus é necessário muita tecnologia e luxo. Na visão de muitos pastores, igreja bem sucedida se mede pelo prédio e pelo número de pessoas que comparecem ao culto aos domingos. Neste contexto, esses homens mergulham de cabeça no evangelho quantitativo e de interesse pessoal onde o aparato dos templos ocupa suas mentes corrompidas. Esses réprobos pastores estão tão preocupados com cimento, ferro, pedra, areia, granito, porcelanato, poltronas e vitrais que não fortalece a ovelha fraca, não cuidam da doente e nem vai à busca da perdida. As ovelhas necessitadas foram esquecidas e trocadas pelo luxo, pelo conforto, pela aparelhagem e pelo glamour dos templos. A visão mercenária desses homens é tão forte que para eles é insensato deixar noventa e nove ovelhas no aprisco e sair para buscar apenas uma. Esquecem esses mercenários que o verdadeiro pastor se entrega e se gaste em benefício das ovelhas de Cristo.

Com diploma de “teólogo” obtido em faculdades teológicas de fundo de quintal, os pastores das catedrais suntuosas têm habilidades suficientes para exercer a direção de uma grande empresa secular, nunca para exercer o pastorado de uma igreja. Eles constroem seus mega-templos não para que o Senhor seja glorificado e vidas sejam transformadas, mas para exercerem influência, ter poder sobre as pessoas, se gabarem e viverem nababesca. A biblicidade em suas pregações é ínfima. Pregam um evangelho aguado, uma graça barata, uma doutrina pervertida levando as pessoas a crerem que podem ir para o céu sem santidade. Colocam a obediência como opção ao invés de requisito. Os “pastores catedrais” são homens desengonçados e desconhecedores da Teologia Bíblica, ensinando o que não sabem, atropelando o Novo Testamento com um Antigo Testamento descontextualizado. Inventaram uma tal de quebra de maldições hereditárias negando a suficiência do sangue de Cristo derramado na cruz do calvário.

Na época de Jesus uma multidão de pessoas circulava pelo templo de Jerusalém, mas não percebiam a blasfêmia do livre comércio estabelecido na porta do templo. Hoje não é diferente. Os mega-templos são verdadeiros Shoppings Centers. Vende-se de tudo: CDs, revistas, ingressos, rifas, camisas, bijuterias, comidas. E, a justificativa dos “teólogos de fundo de quintal” é que os tempos mudaram. Os mega-templos tem sido um ambiente perfeito para desabrochar a ambição e o oportunismo. Estão sempre cheios de cantores idólatras de si mesmos que venderam suas almas ao principado deste século de glamour e ovações. Os sermões dos “pastores catedrais” sempre em tom positivo se juntam ao louvor insosso, sem expressão e infantilizado dos cantores-astros. Essa é a estratégia de Satanás para ganhar a igreja.

Uma técnica dos “pastores catedrais” para encher seus templos faraônicos são as campanhas anunciadas pirotecnicamente do tipo “Destruindo muralhas”, “Afiançados para vencer”, “Sete passos para o sucesso”, “Mapeamento espiritual”. Quando indagados sobre tais campanhas dizem que são estratégias de Deus para ganhar o mundo. Na verdade, essas campanhas são estratégias do maligno para manter o povo que já está no caminho do fogo eterno no analfabetismo bíblico.

No intuito de perpetuar o patrimônio construído, os “pastores catedrais” investem em suas respectivas esposas atribuindo-lhes títulos antibíblicos de pastoras e bispas. Na verdade, esses títulos é uma medida preventiva para assegurar as finanças acumuladas em suas contas bancárias surripiadas de suas ovelhas. Caso haja uma eventual tragédia que possa culminar na morte do “pastor catedral”, o risco de transferência de suas fortunas para outrem está eliminado.

É urgente restaurar o verdadeiro sentido de igreja. Precisamos de uma Nova Reforma Protestante no interior das consciências para que a igreja seja o que o Senhor planejou para ela: comunidade amorosa de verdadeiros servos e servas cheios do Espírito Santo.

Ir. Marcos Pinheiro

29 de junho de 2017

Currículo do Apóstolo Paulo

Conta-se que o Apóstolo Paulo enviou seu currículo para pastorear uma certa denominação do seculo XXI. Depois de algumas semanas, o Secretário da igreja  escreveu-lhe esta carta, justificando por que não poderia aceitá-lo.
 
Ao Apostolo Paulo

Roma, Itália                                                  

Caro Sr. Paulo:

Recebemos recentemente seu currículo, Fizemos uma pesquisa exaustiva no seu caso. Para ser bem claro, estamos surpresos que o senhor tenha conseguido até aqui "passar" como missionário independente.

Em Antioquia, o senhor provocou um entrevero com Simão Pedro, um pastor muito estimado na cidade, chegando a repreendê-lo em público. O senhor provocou tantos problemas que foi necessário convocar uma reunião especial da Junta de Apóstolos e Presbíteros em Jerusalém. Não podemos apoiar esse tipo de atitude, os problemas relacionados aos pastores tem que ser realizados dentre quatro paredes.

Em sua carta à igreja de Filipos, o senhor admite que aquela seja a única igreja que lhe dá algum suporte financeiro. Não entendemos o porquê, já que serviu a tantas igrejas.

É verdade que já esteve preso diversas vezes? Alguns irmãos nos disseram que passou dois anos na cadeia em Cesaréia e que também esteve preso em Roma, e em outros lugares.
Não achamos adequado que um pastor da nossa Junta tenha folha corrida na Polícia, mesmo sendo por defender questões doutrinárias, pastores tem que ter boa reputação.

O senhor causou grandes e muitos problemas para os artesãos em Éfeso que eles o chamavam de "o homem que virou o mundo de cabeça para baixo". Sensacionalismo é totalmente desnecessário em Missões. Deploramos, também, o vergonhoso episódio de fugir de Damasco escondido em um grande cesto.

Estamos admirados em ver sua falta de atitude conciliatória. Os homens elegantes e que sabem contemporizar não são apedrejados ou arrastados para fora dos portões da cidade, tampouco são atacados por multidões enfurecidas. Alguma vez parou para pensar que palavras mais amenas poderiam ganhar mais ouvintes? Remeto-lhe um exemplar do excelente livro "Como Ganhar os Judeus e Influenciar os Gentios", de Dálio Carnego. .

Percebemos que é dado a fantasias e visões. Em Trôade, viu "um homem da Macedônia" e em outra ocasião diz que "foi levado até o Terceiro Céu e que ouviu palavras inefáveis". Afirma ainda que viu o Senhor e que ele o confortou. Achamos que a obra de evangelização mundial requer pessoas mais realistas e de mente mais prática, não existem mais revelações e visões.

Em toda a parte por onde andou, o senhor provocou muitos problemas. Em Jerusalém, entrou em conflito com os líderes do seu próprio povo. Se alguém não consegue se relacionar bem com seu próprio povo, como pode pastorear  nossa igreja? O importante é pregar a Cristo e não usos e costumes.

O senhor admite que enquanto esteve preso em Roma, "todos o esqueceram". Os homens bons nunca são esquecidos pelos seus amigos você deve ter falando algo que os machucou Três excelentes irmãos, Diótrefes, Demas e Alexandre, você praticamente os expulsou da igreja.

Soubemos que teve uma discussão amarga com um colega missionário chamado Barnabé e que acabaram encerrando uma longa parceria. Palavras duras não ajudam em nada a expansão da obra de Deus, vamos dar o que as pessoas querem ouvir e assim ganha-las para Cristo.

O senhor escreveu muitas cartas às igrejas onde trabalhou como pastor. Em uma delas, acusou um dos membros de viver com a mulher de seu falecido pai, o que fez a igreja ficar muito constrangida e a excluir o pobre rapaz, não faça isso deixa Deus agir quando quiser.

O senhor perde muito tempo falando sobre a segunda vinda de Cristo. Suas duas cartas à igreja de Tessalônica são quase totalmente devotadas a esse tema. Em nossas igrejas, raramente falamos sobre esse assunto, que consideramos de menor importância. Preferimos falar sobre prosperidade e sucesso profissional e alta estima.

Analisando friamente seu ministério, vemos que é errático e de pouca duração em cada lugar. Primeiro, a Síria, depois, Chipre, vastas regiões da Turquia, Macedônia, Grécia, Itália, e agora o senhor fala em ir à Espanha. Achamos que a concentração é mais importante do que a dissipação dos esforços. Não se pode querer abraçar o mundo inteiro sozinho.

Seus sermões são muito longos. Em certa ocasião, um rapaz que estava sentado em um lugar alto, adormeceu após ouvi-lo por várias horas, caiu e quase quebrou o pescoço. Já está provado que as pessoas perdem a capacidade de concentração após trinta ou quarenta minutos, no máximo para as pessoas se sentirem bem. Nossa recomendação aos nossos pastores  é: Pregue pouco e dê as pessoas entretenimento; dança, teatro, jogos, gincanas, festa junina e carnaval adaptadas ao evangelho, filmes e festa da pizza, mais você não aceita isso, prefere somente a pregação.

O Dr. Lucas nos informou que o senhor é um homem de estatura baixa, calvo, de aparência desprezível, de saúde frágil e que está sempre agitado, preocupado com as igrejas e que nem consegue dormir direito à noite. Ele nos disse que o senhor costuma levantar durante a madrugada para orar. Achamos que o ideal para um pastor é ter uma mente saudável em um corpo robusto. Uma boa noite de sono também é indispensável para garantir a disposição no trabalho no dia seguinte.

Recentemente, o senhor escreveu a Timóteo dizendo que "lutou o bom combate". Dificilmente pode-se dizer que a luta seja algo recomendável a um pastor. Nenhuma luta é boa. O senhor diz "lutei contra as bestas feras em Éfeso". Que raios quer dizer com essa expressão? você quer dizer que as igrejas quem estão fora da doutrina são bestas feras?

Então, em mais de 90% das igrejas do Brasil você seria rejeitado nós também o rejeitamos.

Sem mais, Pr. José Amante de Si Mesmo.

Igreja Correndo de Deus.

Endereço: Rua dos Cinemas
Bairro: Parque dos Entretenimentos
Cidade: Mundanópolis
Estado: Estado de Engano.
Numero: 666
Como chegar na igreja: Pega o metrô do desejo por prosperidade e desce na estação do fanatismo por futebol, entra na rua das roupas sensuais, depois entra na segunda rua a direita na rua da tv tira visão espiritual e pronto chegou à igreja que os pastores pregam o que você quer ouvir.


''Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.1 João 2:15''

Obs: Está postagem é imaginária, mas o conteúdo é o retrato da maioria da igreja atual, materialista e mundana sem compromisso com a sã doutrina, e que busca pastores que apõem o que eles amam, os prazeres do mundo.

27 de junho de 2017

Reflexão

"Viver na sã doutrina incomoda os mundanos tanto quanto fixar os olhos no sol"

22 de junho de 2017

ADORAÇÃO HOLLYWOODIANA



Uma das maneiras que esta geração acredita que a sua necessidade de realização pessoal possa ser satisfeita é através do entretenimento. Infelizmente, a igreja foi contagiada por esta onda. Muitos líderes entendem que esta geração está buscando diversão, por isso adaptam suas igrejas a essas “necessidades", o que em grande parte explica seu crescimento fenomenal. Nesse contexto, a adoração que deveria ser em “espírito e em verdade”, passou a ser no estilo hollywoodiano, ou seja, coisas artísticas devem ser oferecidas ao Senhor como expressão de adoração. A adoração passou a ser passatempo, passou a ser vitrine de talentos próprios, uma expressão de dotes artísticos, estando, portanto, arraigada no desempenho humano.

Alguns pensam que o que determina a verdadeira adoração a Deus é a estética. Na adoração hollywoodiana, Deus passa a ser um “esteticista” sentado no céu assistindo com apreciação a beleza e a habilidade própria, ou seja, Deus é a platéia e os “adoradores” são os artistas. Deus passa a ser um espectador satisfeito com a performance estética dos “adoradores”. Em muitos templos a adoração a Deus transformou-se em Show, o verbo “to Show” do inglês significa apresentar, expor. Então, a palavra Show é a mais apropriada para os chamados “Shows evangélicos” porque na realidade não se trata de verdadeira adoração e, sim de uma apresentação, uma exposição. Nesses Shows prevalecem ginásticas rítmicas e psicodélicas de grande estímulo sensual. As pessoas estão iludidas de que devem expressar seus louvores a Deus com danças, movimentos corporais e dramas. A reforma protestante substituiu a pompa, a performance artística e esplendor estético pela simplicidade e fidelidade à Bíblia. A reforma protestante rejeitou as habilidades artísticas e a adoração teatral como expressão de adoração. O pastor e teólogo D.M.Lloyd Jones disse: “a reforma protestante acabou com as “peças ministeriais”, com as representações dramáticas na igreja, é muito triste observar que pessoas estejam tentando nos levar de volta àquilo que os reformadores rejeitaram”. Os promotores da adoração hollywoodiana provocam sensações com o objetivo de produzir euforia, histeria coletiva. O negócio é sacudir as emoções do povo. O grande mal desse tipo de adoração é que ela cria uma espiritualidade sintética, plástica, fantasiosa, não real e passageira. A conseqüência imediata é que uma pessoa pode viver escandalosamente no pecado e participar animadamente desse tipo de adoração, pois a ênfase não é racional, não passa pela consciência, portanto, não levando à tristeza segundo Deus por se estar em pecado.
Quando o que determina a adoração é um critério estético, a música passa a ser um meio de aguçar os sentimentos, de promover empolgação carnal, o que gera um estado emocional artificial. Ademais, nesse tipo de adoração o “adorador” passa a ser um animador de palco, um promotor de trivialidades. Nesse contexto a igreja se transforma num grande circo, numa casa de Show. O templo se transforma literalmente num “clubão” onde a reverência, a grandiosidade e a glória de Deus são postos de lado.

Um dos problemas da adoração hollywoodiana é que ela leva as pessoas a perderem o senso de separação entre a igreja e o mundo. Paulo disse a Timóteo “rejeita as fábulas profanas” (I Tm 4:7) estas fábulas têm muito a ver com o estilo de adoração hollywoodiana. Aqueles que ensinavam estas fábulas tomavam personagens do Antigo Testamento e os maquiavam, fabricando acontecimentos e mensagens muito além do que fora transmitido pelo texto. Eles apelavam astuciosamente ao gosto popular, e suas histórias prendiam a mente dos ouvintes. Sem dúvida, esses contadores de histórias possuíam imenso carisma, e suas histórias eram memoráveis. Era um modo fascinante de divertir o povo. No entanto, ao ordenar a Timóteo que rejeitasse as fábulas, Paulo usou uma palavra interessante. Chamou-as de profanas, uma palavra que indica o oposto de reverência e respeito. Assim é a adoração estética à moda Hollywood, inventa atrativos após outro com o propósito de agradar e divertir o povo. Substituem a verdadeira adoração por luzes, fumaça, brincadeiras e gaiatices, onde a reverência é abandonada, dando lugar à superficialidade e à emoção vil. O “deus das possessões” está muito presente no meio evangélico. Alguns cantores exigem o pagamento do cachê, em dinheiro antes da apresentação, do contrário recusam-se apresentar-se diante da multidão que os espera. Outros mudam de igreja ou equipe musical quando começam a achar que não vão ter futuro financeiro promissor. É um verdadeiro mercantilismo revestido de muita carnalidade.

A música evangélica jamais deve ter como propósito final e visão final o dinheiro, o lucro. Em nenhuma parte das Escrituras nos deparamos com situações onde os levitas cantavam e faziam apresentações para o povo. A verdade é que todo o povo louvava e adorava ao Senhor juntamente com os diretores de música e cantores. O apóstolo Paulo não queria para si além do que cobrisse suas necessidades imediatas. Ele nunca fez exigência financeira nem nunca impôs regras que lhe trouxesse benefícios como fazem esses “adoradores” de hoje. É preciso entender que o verdadeiro adorador é aquele que busca o Reino de Deus e não aquele que edifica seu próprio império. No coração do verdadeiro adorador não há espaço para monumento ao homem. O verdadeiro adorador está consciente de que ele é o que é pela graça de Deus. O marketing tem tomado conta do meio evangélico de tal modo que já se criou graus de qualidade para classificar as bandas e os grupos de cantores: ruim, regular, bom e excelente. Soube de uma cantora que foi ministrar o período de louvor em um retiro de jovens e, logo de início ela disse: “No final do louvor haverá uma secção de autógrafos”. Veja aonde chegamos! Em Gálatas 5:26, Paulo admoesta: “não nos deixemos possuir de vanglória”. Deus não procura estádios lotados, igrejas abarrotadas, auditórios cheios, músicos profissionais nem cantores famosos, Deus procura verdadeiros adoradores!